Receita da Ração Humana

Posted by Plantas Medicinais | Plantas Medicinais |

Nos dias que correm, todo o tipo de receitas ou dicas para emagrecer são recebidas de braços abertos, principalmente por parte daqueles que anseiam perder o excesso de peso de uma forma simples e sem precisar de grande esforço, uma das muitas promessas que a receita de ração humana oferece aos interessados. Porém, as várias polémicas sobre este assunto vão muito além do seu nome (que só por si já é pejorativo, já que o termo “ração” é usado principalmente para as refeições dos animais) já que são muitos os estudos que afirmam que esta receita é bastante inútil para quem deseja perder peso e por vezes por mesmo ser prejudicial para a saúde.

A ração humana é um composto de vários ingredientes, bastante ricos em fibra, que têm como principal função controlar o colesterol e os triglicerídeos, aumentando a resistência orgânica, regulando o sistema intestinal e ainda ajudando na desintoxicação do organismo. Analisando ao pormenor os seus benefícios: ajuda no funcionamento dos intestinos, aumenta a produção de energia, ajuda na lubrificação da flora intestinal, ajuda na redução do colesterol, dos triglicerídeos e peso, ajuda nos problemas de prisão do ventre, diminui a possibilidade de existência de doenças cardiovasculares e ainda ajuda nos níveis de açúcar no sangue; facilmente se chega à conclusão que existem muitos benefícios para recorrer à receita da ração humana para perder peso, no entanto existem outros fatores que devem ser analisados, pois estudos comprovam que esta ração é bastante inútil e pode trazer outro tipo de problemas de saúde mais graves.

Existem várias receitas para a sua preparação, sendo que todas elas seguem a mesma base de ingredientes que são: linhaça, colagénio, fibra de trigo, aveia, leite de soja, açúcar mascavo, castanhas, amêndoas, gergelim, gérmen de trigo. O preparo é bastante simples, sendo apenas necessário juntar a mesma quantidade de cada ingrediente, colocar no liquidificador e de seguida o consumo deve ser feito apenas duas colheres de sopa por dia, com água, leite ou qualquer outro sumo.

No entanto, o grande problema desta ração é a forma como as pessoas a encararam, já que muitas pessoas adotaram de tal forma esta “doutrina” que chegam mesmo a trocar várias refeições seguidas por esta ração, levando assim a graves problemas de saúde dado que o organismo não ingere os nutrientes necessários para o seu bom funcionamento. É ainda importante destacar que muitas receitas encontradas na Internet sugerem a alteração de alguns ingredientes de forma a melhorar a forma como esta tem efeito no seu organismo, porém muitas pessoas esquecem-se das suas alergias e acabam mesmo por ter problemas sérios de saúde devido à ingestão. É ainda importante destacar que este tipo de ingestão de tantas fibras deve ser acompanhada por uma grande quantidade de água, se não pode ter o efeito inverso e causar graves problemas nos intestinos.

Porém, este tipo de receitas são completamente inúteis se forem seguidas de forma solitária, isto é, para que consiga tirar todo o proveito possível da ingestão da ração humana, deve fazer algumas mudanças no seu plano alimentar e de exercícios, garantindo sempre que ingere a quantidade necessária de todo o tipo de ingredientes necessários para o organismo. Assim, antes de iniciar a sua ingestão deverá consultar um profissional e pedir a ajuda para ver se é ou não útil iniciar um tratamento, pois na maioria dos casos existem alternativas muito mais vantajosas.

De uma forma geral, a maioria dos profissionais da saúde não abdica do efeito que os ingredientes descritos têm no organismo, porém na maior parte dos casos é privilegiado o consumo dos ingredientes em quantidades diferentes e em separado, fazendo assim com que os ingredientes mais favoráveis para o seu objetivo sejam introduzidos no organismo na quantidade certa.

Cacau Cru

Posted by Plantas Medicinais | Plantas Medicinais |

O Cacau Cru, o ingrediente principal do famoso e adorado por (quase) todos, é considerado por muitos o alimento mais completo do planeta, com uma enorme presença de antioxidante flavonoides, muito mais completo do que o vinho tinto e o chá verde, também considerados como uns dos melhores alimentos do planeta. Assim, é possível ingerir todo o tipo de propriedades rejuvenescedoras que o chocolate possui, sem a presença do açúcar, leite, químicos e aditivos, tornando-se assim uma melhor ingrediente e com um efeito muito mais elevado.

A presença do Cacau Cru na civilização é bastante antiga e dada a sua enorme importância para os seres humanos, no tempo dos Maias e dos Astecas era usada como moeda de troca. Sendo que foi a partir daí que esta começou a ter uma forte presença na alimentação humana, sendo referenciada muitas vezes como um bem alimentar essencial para uma dieta rica e equilibrada. É igualmente importante destacar que as suas propriedades medicinais são bastante dispersas, sendo elas: afrodisíaca, diurética, estimulante cardíaco, nutritivo, entre outras.

O mais natural é a ingestão do cacau cru em forma de semente, até porque é nesta condição que as suas características mais se destacam, já que é uma forma fonte de magnésio (considerada por muitos a fonte mais alta de todas), ajuda a manter a concentração e o estado de alerta do próprio ser humano, ajuda igualmente a manter o sangue saudável dado a quantidade de ferro que possui, usada por muitos pela sua característica de anti envelhecimento dada a sua concentração de antioxidantes, possui uma boa quantidade de ácidos essenciais ómega 6, é uma excelente forma de reprimir a vontade em excesso de comer (sendo assim bastante usada por quem pretende perder peso) e ainda faz o ser humano sentir-se feliz e muitas vezes é colocado lado a lado com os atos românticos.

Existem muitas formas de ingerir o cacau, no entanto na maior parte delas as suas propriedades especiais são destruídas através do seu cozimento, daí que o cacau cru é muito mais aconselhado, dado que é ingerido na sua forma natural: cru. Assim, poderá comprar o cacau cru na maior parte dos hipermercados ou mesmo em casas de produtos naturais, sendo que a sua ingestão pode ser feita diretamente do pacote (como se fosse um aperitivo), em conjunto com os seus cereais de pequeno-almoço, ou nas saladas de fruta. No entanto, dado que o cacau tem uma forte presença de cafeína na sua composição, pode ser considerado viciante ou agravar os seus problemas de insónias, logo é necessário que faça um acompanhamento médico para a ingestão adequada de cacau cru no seu organismo, sem que isso prejudique a sua saúde e possa retirar todos os benefícios possíveis.

Ao contrário do que se possa pensar, pelo facto do cacau fazer parte da composição do chocolate, o cacau cru é uma excelente ajuda para quem deseja perder pedo. Principalmente porque tal como sempre se soube que a ingestão do chocolate garante um estado de euforia nos minutos seguintes, sendo assim uma excelente forma para se sentir rejuvenescida e com mais força de vontade para atingir um objetivo que se auto-propôs.

No entanto, tal como acontece com as outras plantas medicinais, a ingestão de cacau cru deve ser acompanhada por um profissional especializado na área que deverá aconselhar não só os melhores momentos do dia para o fazer, como também a quantidade desejada. Até porque a ingestão deve ser feita de acordo com o seu próprio organismo e as suas intenções, sendo muito mais fácil de conseguir bons resultados com o acompanhamento profissional.

Aloe Vera

Posted by Plantas Medicinais | Plantas Medicinais |

A Aloe Vera é uma das plantas medicinais mais conhecidas e populares entre todo o mundo, usada há muito tempo por parte de civilizações antigas, tem um poder de cura muito fora do normal, nomeadamente para as queimaduras. A sua origem é na África do Sul, se bem que hoje em dia dava a popularidade desta nos últimos anos, existem plantações em várias regiões do mundo e são muitas as pessoas que têm um exemplar plantado no seu próprio jardim de casa, até porque é uma planta de muito fácil manutenção e que sobrevive praticamente em todos os climas.

Esta é uma planta que tanto pode ser usada no interior como exterior do corpo humano, isto é, as suas fantásticas características e a sua composição, permitem que esta seja usada para o tratamento de queimaduras, cortes ou até manchas da pele, mas ao mesmo tempo poderá ser usada em forma de sumo ou chá para a ajuda no sistema digestivo ou mesmo para o combate a pequenos problemas intestinais. No entanto, como em tudo existem algumas contraindicações que vamos explorar mais abaixo para que tenha plena consciência do que não deve fazer, sabendo de ante mão que as plantas medicinais devem ser usadas sempre com a indicação do médico de família para que não tenha o efeito contrário ao desejado.

A Aloe Vera é uma das 400 variedades do Aloe, uma planta que geralmente não ultrapassa os 60m de altura, de cor verde e flores amarelas e laranjas. Durante muito tempo estudos afirmaram que esta pertencia à família das Liliáceas, mas estudos recentes confirmam que esta pertence à família das Asphodeláceas. Pela maioria das pessoas é conhecida pelo seu nome popular de “Cacto dos Aflitos” ou “Cura Câncros”, principalmente devido à sua utilidade fantástica na ajuda da cura de algumas doenças de pele bastante graves, entre outras.

Esta planta poderá ser utilizada no interior e exterior do corpo humano, sendo que é muito mais comum a sua utilização no exterior já que devido às inúmeras alterações que esta pode ter, a sua ingestão se não for controlada por um profissional da saúde pode mesmo causar problemas de saúde bastante sérios.

Assim, a sua utilização exterior poderá ser feita diretamente sobre a pele para o combate às dores provenientes de queimaduras solares ou outras, picadas de insetos ou simplesmente usada como cicatrizante para os vários tipos de cortes. De uma forma geral, esta é a planta medicinal mais utilizada para combater alguns problemas de pele, principalmente pelo seu fantástico poder regenerador que acelera o crescimento de novas células que ajudam a combater os vários tipos de problemas na pele tidos. Para utilizar o Aloe Vera não é necessário recorrer a nenhum especialista, já que é apenas necessário cortar uma das suas folhas de forma longitudinal, retirando o gel transparente do seu interior e aplicando na pele exatamente sobre o local onde existe a queimadura ou o corte. Mesmo que não utilize todo o gel do seu interior de uma única vez, é possível preservar o gel em frascos no frigorífico ou se for para uma utilização diária a própria folha aguenta alguns dias.

Quanto à sua utilização interior é aconselhável que recorra sempre a uma consulta médica com um especialista em plantas medicinais para que este o aconselhe a melhor forma de fazer o tratamento.
No entanto, é importante salientar que esta planta medicinal não deve ser usada por grávidas, durante a gravidez e amamentação, principalmente pelas suas características purgativas e laxantes já que pode mesmo vir a trazer problemas sérios para o bebé. Não deverá ainda ser utilizado por pessoas que tiverem problemas renais ou hemorroidas.

Spirulina

Posted by Plantas Medicinais | Plantas Medicinais |

A Spirulina, com o nome científico de Arthrospira, é uma micro-alga de cor verde-azulada que tem uma grande fonte de proteínas na sua composição, sendo assim muito procurada pelo ser humana para colmatar pequenas falhas na alimentação ou mesmo problemas de saúde originários da falta de proteínas no organismo. Esta planta já é usada há milhares de anos, pelas civilizações mais antigas, como uma das maiores fontes de alimento com características proteicas, no entanto nos dias de hoje é usado apenas como um complemento a todo o tipo de má alimentação que se faz hoje em dia, principalmente pelos seus inúmeros benefícios para a saúde.

Devido à sua forte composição de proteínas, estudos concluem que esta planta medicinal é bastante positiva na luta contra o controlo do colesterol, além de todas as combinações de ácidos polinsaturados, vitaminas, sais minerais, entre outros que têm uma ação antioxidante. No entanto, apesar de todos os seus benefícios, a sua ingestão (principalmente em quantidades excessivas) deverá ser acompanhada por um médico ou especialistas em ervas medicinais, garantindo sempre que o tratamento é feito de acordo com as necessidades do organismo e sempre tendo em atenção possíveis alergias que possam existir.

Este tipo de planta medicinal pode ser encontrado principalmente nos lagos naturais que possuem uma grande presença de alcalina, e apenas necessita de água, luz do sol e um bom nível de oxigénio para que o seu desenvolvimento corra da forma pretendida.

Dada a enorme quantidade de pesticidas e químicos presentes nas águas, muitas plantações de Spirulina desapareceram dos lagos, mesmo que os cientistas tenham o devido cuidado de encontrar um equilibro natural para não usar este tipo de substâncias prejudiciais para a natureza.

Segundo os vários estudos feitos pela ciência, esta planta medicinal tem uma forte presenta no bem-estar do ser humano, sendo que a maioria dos efeitos da ingestão desta planta são positivos, desde que a ingestão seja feita moderadamente e de acordo com as necessidades do organismo. Dentro dos vários efeitos da sua ingestão destacam-se: o fortalecimento do sistema imunitário, a manutenção da função cardiovascular e do nível do colesterol ao nível saudável para o organismo, o melhoramento do funcionamento do sistema gastrointestinal e digestivo, a manutenção dos processos de limpeza e desintoxicação naturais do organismo e a manutenção de uma pele bonita e saudável. Porém, para que os efeitos sejam os melhores é imprescindível que a plana seja ingerida na quantidade certa e não em abuso, sendo que o mais aconselhado é a ingestão de apenas 2 a 5 gramas por dia, seja tomada sozinha ou em conjunto com outro tipo de alimentos durante a refeição.

São muitas as pessoas que utilizam, mal, a Spirulina nas suas refeições e junto de outros alimentos para conseguirem emagrecer, porém ao contrário do que muitas pessoas possam garantir isso não acontece. No entanto, dadas as suas características, principalmente relativamente ao seu contacto com a água, a ingestão deste alimento poderá dar uma sensação de saciedade que inibe a fome e assim a quantidade de alimentos ingeridos. Porém isso não significa exatamente que vai emagrecer, pois em alguns casos extremos poderá mesmo vir a tornar-se uma situação complicada, principalmente se não fizer uma alimentação equilibrada e rica nos vários nutrientes essenciais para o bom funcionamento do mesmo.

Dada a popularidade que esta planta teve nos últimos anos, é facilmente encontrada sobre a forma de pílulas ou suplementos diuréticos (na secção própria dos supermercados ou farmácias). De uma forma geral, os seus principais consumidores são os vegetarianos dada as suas principais características. No entanto é necessário recorrer ao aconselhamento médico para iniciar a ingestão deste alimento.

Ervas Medicinais

Posted by Plantas Medicinais | Plantas Medicinais |

Durante muitos anos os índios foram os únicos a usar as plantas medicinais como um complemento à alimentação para se manterem saudáveis e aguentarem muitas das dificuldades diárias que ultrapassavam na floresta. Porém, nos dias de hoje as ervas medicinais estão presentes na maioria das casas das pessoas, quer seja em chá, em medicamentos ou mesmo como condimentos para inserir nas suas refeições, sendo agora usados com muito mais afluência devido à atenção que estas tiveram por parte da comunicação social.

Os conhecimentos que os índios tinham da aplicação das ervas medicinais na saúde humana foi adquirido por cientistas e desde esse momento que a maior parte das drogas medicinais, vulgo medicamentos, são feitos tendo por base a origem vegetal e a presença dessas mesmas ervas é enorme, já que algumas delas são essenciais para a cura de algumas doenças específicas.

Obviamente que essas ervas têm presença nos medicamentos, que através do melhoramento das fórmulas químicas, viram o grande benefício da presença das mesmas, garantindo assim uma quantidade mínima de químicos ingeridos pelos seres humanos. Alguns desses medicamentos são “fabricados” há milhares de anos pelos índios, apenas tinham uma composição diferente e muito mais natural, mas o seu efeito é exatamente o mesmo e na maioria dos casos a nível de saúde fazem muito melhor do que os químicos puros.

Felizmente com a popularidade que estas ervas têm tido ao longo dos anos, hoje em dia é possível adquiri-las nos mais diversos comércios, em vários formatos e, na maioria dos casos, sem qualquer tipo de restrição à compra por parte da pessoa necessitada. Atualmente pode-se adquirir ervas medicinais em mercados públicos, lojas de produtos naturais, podem ser colhidas diretamente dos campos ou jardins ou até serem adquiridas via online (em casos mais específicos).

Vamos deixar aqui algumas das ervas medicinais mais populares e com uma maior procura por parte das famílias portuguesas.

  • Agrião – bastante usado para combater os problemas respiratórios, a anemia e até os problemas no sistema digestivo.
  • Aipo – o chá desta erva medicinal combate os problemas nas vias respiratórias, infecções do estômago e controla a menstruação.
  • Camomila – é bastante usada para combater as urticárias e as inflamações na garganta.
  • Carpim-Santo – uma das muitas ervas usadas como tranquilizante e para combater a diarreia e a hipertensão.
  • Cidreira – esta é talvez a mais popular hoje em dia, em forma de chá, é usada como calmante e para aliviar as dores de estômago e combate a diarreia.
  • Eucalipto – bastante usada por quem tem problemas respiratórios, já que ajuda a aliviar a sinusite e a bronquite e ainda alivia a febre.
  • Louro – em formato de chá, é bastante usado para combater os problemas de reumatismo e nevralgias.
  • Nabo – procurado por quem possui problemas gastrointestinais, ajudando na digestão e no trânsito dos alimentos no sistema digestivo. É ainda usado para o tratamento de gengivites e amigdalites.

Em jeito de suma, as ervas medicinais vieram desde os tempos primórdios do ser humano, mas apenas começaram a ser vistas com bons olhos à relativamente pouco tempo, no entanto hoje em dia são cada vez mais procuradas e populares na procura de uma cura para os vários problemas de saúde existentes.

Na maior parte dos casos, salvo raras exceções como é óbvio, os problemas de saúde podem ser aliviados ou até mesmo curados através da ingestão (nas mais diversas formas) de ervas medicinais. Porém, antes de iniciar um tratamento para qualquer problema de saúde é imprescindível que acompanhado por um médico para que este possa informar qual a melhor forma de usar determinada erva ou mesmo se é a melhor solução para o seu problema. Existem casos específicos que a ingestão de uma erva errada pode mesmo complicar ainda mais o seu problema de saúde.

Plantas Medicinais

Posted by Plantas Medicinais | Plantas Medicinais |

As plantas medicinais são uma forma de medicina alternativa baseada na utilização de plantas na forma de suplementos alimentares, plantas cruas, extractos de plantas, tinturas de plantas e outros remédios naturais como tabletes, capsulas e pomadas. As plantas medicinais estão a ganhar popularidade. Muitas pessoas que gostam de ter um estilo de vida saudável e natural estão cada vez mais interessadas nesta forma de medicina natural e alternativa, para evitar utilizar a medicina normal que tem muitas escolhas químicas e farmaceuticas.

As plantas medicinais são uma forma natural de medicina e é das formas mais antigas que a humanidade tem para curar e melhorar as doenças. Muitas receitas médicas convencionais são baseadas em alguma forma de plantas medicinais.

As plantas medicinais são utilizadas para tratar doenças. Muitas vezes chamam também medicina botânica às plantas medicinais e é considerado com um método alternativo, mesmo apesar de ter uma história longa e comprovada. Muitos entusiastas das plantas medicinais utilizam toda a planta, das flores, ramos, folhas e raízes em todas as formas de chá a tabletes. Estas plantas contém substancias naturais que pode tratar várias doenças do corpo.

Melhore a saúde com plantas medicinais

As plantas medicinais eram utilizadas em tempos pré históricos. O homem primitivo utilizava plantar para tudo, desde construir a sua casa, como comida, como roupa e como remédios. A medicina de plantas evoluiu muito ao longo do tempo, com observação e experimentação. Cada aldeia e tribo observava os efeitos e experimentava com plantas, desenvolvendo uma ciência e conhecimento que foi a base da medicina natural. Muitas destas experiências primitivas ainda são válidas hoje, com muitas leis da medicina convencional ainda baseadas nestas origens. Por exemplo, a morfina foi criada a partir da planta do opio, enquanto que a echinacea era uma planta comum para tratar infecções antes do aparecimento dos antibióticos.

As plantas medicinais são utilizadas agora em tempos mais modernos e são uma alternativa holistica e são a base de cerca de um quarto de todas as medicinas convencionais. Hoje em dia muitas plantas são sintetizadas para uso farmaceutico, baseadas numa tradição antiga das plantas medicinais. Se está à procura de uma forma mais natural e gentil da medicina, pode fazer uma visita ao seu ervanário local, onde pode encontrar plantas medicinais e comida mais saudável. As tinturas, extratos, chás, pomadas, tabletes, capsulas e comprimidos estão disponíveis em quase todas as ervanarias e podem ser alternativas óptimas para a medicina convencional.

Se está a utilizar plantas medicinais é recomendado que diga isso ao seu médico de família para prevenir reacções entre ervas e outros medicamentos que pode estar a utilizar.